Notícias

Lugar de óleo não é na pia; conheça os malefícios desta prática

Lugar de óleo não é na pia; conheça os malefícios desta prática

08 de junho de 2021

Vinte e cinco mil litros de água. É este o volume que pode ser contaminado por um único litro de óleo de cozinha. O hábito de despejar o produto na rede de esgoto, além de prejudicial ao meio ambiente, também pode interferir no funcionamento das redes coletoras e estações de tratamento de esgoto, gerando custos e danos ao sistema de esgotamento sanitário. Na semana em que se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente (05.06), a Águas Colíder orienta sobre o descarte correto do produto. O ideal é reservar o óleo utilizado e destiná-lo corretamente ou até encaminhar para a reciclagem, opção mais ecologicamente sustentável.


Muita gente não sabe, mas um pequeno fio de óleo ao ser descartado em pias ou no vaso sanitário, pode levar ao entupimento e extravasamentos de esgoto nas ruas e residências. Isto porque o produto acaba se solidificando nas tubulações até não ser mais “carregado” junto aos outros dejetos. No caso de obstrução da rede, é necessário o uso de um jato de maior pressão que possibilita a remoção mais rápida.


No final de abril deste ano, a Águas Colíder realizou a aquisição de um caminhão tanque hidrojato para a limpeza e desobstrução de redes de esgoto, com capacidade para transportar 4 mil litros de material oriundo de esgoto. O veículo também transporta a água necessária para a limpeza (hidrojateamento) das redes coletoras, auxiliando no trabalho de desentupimento.


 “Em cada ação de desobstrução, nossas equipes encontram resíduos que não deveriam estar na rede de esgoto. Infelizmente, a prática de despejar óleo de cozinha na pia segue sendo comum. O que muitas pessoas ainda não sabem é que o descarte do óleo não deve ser feito na rede de esgoto, pois acarreta inúmeros problemas como obstrução, vazamentos, odores, custos excessivos com o tratamento, entre outros. Vale lembrar ainda que o óleo também causa prejuízos ambientais se for descartado incorretamente no solo ou nos rios, sendo extremamente prejudicial ao meio ambiente. Tudo isso poderia ser evitado com o descarte correto de óleo”, conta o gerente operacional da Águas Colíder, Christopher Alves.


ResíduosResíduos – Casos de obstrução na rede de esgoto são muito frequentes. Isto acontece pelo acúmulo de lixo nas tubulações. Fraldas descartáveis, absorventes, papel higiênico, embalagens plásticas são só alguns dos exemplos encontrados pela Águas Colíder. Outro grave problema é a quantidade de resíduos de construção, tais como pedra e areia, que acabam levados com a água das chuvas, provocando a sobrecarga da rede de esgoto.



Sobre a Águas Colíder – Por meio de concessão plena com validade de 30 anos, a Águas Colíder assumiu os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município em 2002. A empresa atende a cerca de 33 mil pessoas e tem como objetivo universalizar o acesso da população à água de qualidade e à coleta e tratamento de esgoto. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 37 municípios brasileiros e que alcança 6 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.


Sobre a Iguá Saneamento - A Iguá é uma companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Atualmente, está presente em 37 municípios de cinco estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – por meio de 18 operações que, somadas, beneficiam cerca de 6 milhões de pessoas. O alcance dos serviços prestados pela companhia a coloca entre os principais operadores privados do setor de saneamento do país. Em 2020, a Iguá aderiu à Rede Brasil do Pacto Global, iniciativa da Nações Unidas (ONU) para mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção, em suas práticas de negócios, de Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. A companhia foi eleita, em 2019, pelo terceiro ano consecutivo, uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega cerca de 1,5 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água. www.iguasa.com.br.

voltar